terça-feira, 19 de maio de 2009

Bacias Hidrográficas Secundárias

Bacia do Nordeste: Compreende rios de vários estados dos nordestinos. Podemos destacar os rios Mearim, Pindoré, Itapecuru (no Maranhão); o rio Parnaíba, que faz divisa entre Maranhão e Piauí; o rio Jaguaribe (no Ceará) e o rio Piranhas (no Rio Grande do Norte). Lembre-se de que, em virtude do clima, grande parte dos rios do Nordeste são temporários. Possui uma área de 287.348 km², abrangendo em seu território 5 estados: Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Alagoas, com suas respectivas capitais; Fortaleza, Natal, João Pessoa, Recife e Maceió.
Esta região sofreu, ao longo da história brasileira, grandes pressões antrópicas, responsáveis não só pelo desmatamento da Mata Atlântica para implantação da cultura de cana-de-açúcar, como também pela degradação dos manguezais e lagoas da zona costeira decorrente do avanço da urbanização e pela devastação da caatinga em virtude da expansão da atividade pecuária no sertão brasileiro.
A Bacia do Atlântico Nordeste Oriental caracteriza-se pela ausência de grandes rios, configurando um cenário de baixa disponibilidade hídrica com relação às demandas, principalmente em períodos de estiagem.


Bacia do Leste: Rios dos estados da Bahia, Espírito Santo e Rio de Janeiro compõem essa bacia. Entre eles, podemos citar: Vaza-Barris, Paraguaçu e das Contas (na Bahia), Doce (em Minas Gerais e Espírito Santos) e Paraíba do Sul (em São Paulo e Rio de Janeiro).




Bacia do Sudeste e Sul: No estado de São Paulo, é formada pelo rio Ribeira do Iguape. Além desse, fazem parte dessa bacia o rio Itajaí (em Santa Catarina) e os rios Taquari, Jacuí e Camaquã (no Rio Grande do Sul).



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário